quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O sexo e a gravidez

Bom, vou falar de um assunto meio polêmico e 'cheio de dedos' para muitas mulheres. Mas como tenho ouvido alguns comentários sobre esse assunto que, para mim, sempre foi super tranquilo, achei por bem dar meu pitaco. Afinal, tenho esse direito como boa grávida e ainda por cima idosa que sou!!! risos
O sexo pra mim sempre foi algo natural, criei minha filha enxergando o sexo dessa maneira, muitas mães cercavam o sexo numa aura de perigo, vergonha, imoralidade, vi e ouvi muito disso durante a infância e adolescência da Stefanie.
Lembro de uma passagem engraçada: a Stefanie veio me perguntar o que era camisinha. Ela sempre foi precoce em tudo e a pergunta veio com 7 anos. E minha filha nunca aceitou uma explicação simples, sempre quis saber tudo até entender direitinho. Bom, eu expliquei, mas ela ficou ainda mais curiosa e queria ver a tal camisinha. Aí comprei uma na farmácia e lhe mostrei. Disse como funcionava, para que funcionava. Ok, ela ficou satisfeita. Eu só não esperava que ela levaria a camisinha no dia seguinte para a escola e desse uma aula de anatomia humana e reprodução para suas coleguinhas! Detalhe: ela estudava em uma escola metodista...risos...foi um tal de mãe de colega me ligando, professora e enfim a coordenação querendo falar comigo. Expliquei para todo mundo que eu criava minha filha dentro da realidade. Sempre achei que ficar fantasiando que o nenê chega a bordo de uma cegonha era ridículo. E que sexo no meu entender era algo natural que ia acontecer com ela na hora certa e que era meu dever prepará-la para a ocasião. Enfim, ninguém aceitou, mas me engoliram! Resultado disso tudo: minha filha sempre teve um relacionamento com seu corpo e com o sexo super normal, sempre se cuidou, sua primeira vez foi muito legal, eu fui a primeira a saber e hoje ela é uma mulher muito bem resolvida.
Problema pra mim é droga! Sempre achei e ainda acho que sexo é vida, é alegria, é cumplicidade, é uma dádida, um presente que Deus nos deixou para termos prazer. E ponto! Quem sofre por conta de sexo sofre porque quer. Vivemos num mundo em que todas as informações estão aí a um simples toque e se vc tem problemas em ter prazer, pode ser que o problema não seja vc, seja seu companheiro, certo:?
Enfim, tenho um relacionamento com o sexo absolutamente maravilhoso, tenho um companheiro que é, de longe, meu melhor parceiro sexual. Bom, prova disso é esse milagre que carrego a 8 meses!
E nunca me preocupei em como seria minha vida sexual durante a gravidez. Nem eu e nem marido. E justamente por isso, nossa vida sexual continua como sempre foi. Claro, claro...não vou mentir, a frequencia diminuiu um pouco (mas não muito não, viu?) Principalmente agora, no último mês, a dor nas costas, essa vontade de fazer xixi a todo momento, essas noites de sono perdidas e esse calorrrrrrrrrrrr...não tem ajudado muito a pensar na 'coisa', mas seguimos num entendimento, marido e eu, que poucas pessoas tem e que todos sonham em ter. Temos uma sintonia absurda, graças a Deus!
Então, mulheres, quando escuto que 'Sexo? Deus me livre! Quem pode pensar em sexo com um barrigão desses' (c0mentário que ouvi dia desses). Bom , a resposta é: Eu penso e faço! E tenho muito prazer, obrigado!
Ah, ouvi também que deve fazer muito mal para o bebê, porque durante o orgasmo seu corpo sofre uma descarga de adrenalina e que o bebê ia perceber....ixi...ouvi muita besteira. Mas, como boa jornalista e pesquisadora que sou, fui pesquisar. Bem, criaturas, o sexo e o orgasmo fazem muito bem pra vc e para o bebê, se não acreditam em mim, estou colando abaixo uma matéria que encontrei de um médico super renomado:
Feto sente prazer quando mãe faz sexo
Apesar de ser ainda considerado um “tabu” para muitos, o sexo durante a gravidez não apenas não tem contra-indicação, como faz bem para o bebê. “A prática do sexo é positiva tanto para o feto quanto para a preparação da mãe para o parto”, disse o ginecologista e obstetra José Bento, dos hospitais São Luiz e Albert Einstein, de São Paulo.
Bento fala do assunto em um DVD lançado pela Paramount sobre a gestação, o primeiro do gênero a ser disponibilizado no país, o “Minha gravidez”. Além dele, a distribuidora também traz o disco “Meu bebê”, que fala dos primeiros momentos do filho, feito especialmente para mães de primeira viagem.
O médico explica que o feto, na barriga da mãe, consegue sentir efeitos positivos da prática do sexo, mas não entende muito bem o que está ocorrendo. Por isso, não há nenhuma necessidade de se preocupar com um possível “trauma” para a criança antes de nascer. “Ele não tem percepção do que acontece, mas se sente muito bem”, garante Bento. Segundo o obstetra, o ato sexual promove uma vascularização na região pélvica da mulher. Com isso, o bebê recebe mais sangue e tem uma sensação boa e prazerosa. “Além disso, depois que a mãe tem um orgasmo, há uma intensa liberação de endorfinas, que passam pelo cordão umbilical para o feto, dando sensação de prazer”, diz ele. “Não há contra-indicação para o sexo durante a gravidez. Na verdade, só há indicações. Mães que praticam sexo têm bebês mais seguros, mais tranqüilos e mais felizes”, explica o médico. “Além disso, durante os últimos meses da gestação, o sexo ajuda a mãe a se preparar para o parto, porque promove a contração uterina. É como se ela fizesse um exercício para tornar o nascimento do filho mais fácil”, afirma. De acordo com o médico, o sexo só não deve ser praticado durante a gestação se houver algum problema, como placenta baixa, sangramentos ou risco de aborto. Nesses casos, o obstetra orienta a mãe para evitar a prática. No mais, em gestações saudáveis, o sexo é para lá de bem vindo.

Fonte: G1

Portanto, grávidas do meu Brasil: façam sexo! Deixem seus parceiros felizes, sintam-se felizes. Vocês não estão com um barrigão imenso e incômodo. Vocês estão lindas! Sintam-se lindas.
Toda vez que meu marido me vê sem roupa, diz que eu estou linda e é como eu me sinto...
Então vamos combinar que além de tudo de bom, sexo é um ótimo exercício hein? rs
beijooo
Meiroka

3 comentários:

  1. Não acho (nunca achei) que sexo seja ruim para a grávida. E muito menos para o bebê. Esse tipo de nóia eu não tive. Mas não tive desejo sexual durante a gravidez. Sumiu QUASE completamente. Isso pode ter sido causado principalmente pela dose extra de progesterona que utilizo desde o início da gravidez. Mas não sei. Fato é que não foi psicológico, pois continuo achando meu marido TU-DO de bom, gostoso, incrível, delicioso, sexy demais. É coisa do corpo mesmo, que não quis mais saber. E fazer sem vontade, não faço. Fingir que tô gostando? Nunca. Mas uma coisa é clara e seu texto explica super bem: sexo na gravidez é saudável e super permitido. Só não pode ser feito em caso de gravidez de risco, mas daí o obstetra explica tudo direitinho e proibe explicitamente o sexo!

    ResponderExcluir
  2. Oi Achei seu blog no blog da grávida e adorei. Estou de 30 semanas e tb sei de tudo o que é bom em relação ao sexo na gravidez. Eu até tenho momentos de tesão, vontade, mas o que pega é que não sei "operacionalizar" a coisa muito bem com um corpo que pra mim é provisório - tipo como se não fosse meu - que me limita muuuuito na cama e ainda por cima quando o bebe resolve mexer bem na hora qye tõ tentando me concentrar... não dá. Tem sido a cada 20 dias e olhe lá. Queria que fosse como com vc, mas não rola.

    ResponderExcluir
  3. hola! Eu realmente gostei deste blog

    ResponderExcluir